sábado, 30 de agosto de 2008

Lerdeza

Eu juro que quero escrever algo aqui, mas me falta criatividade. E também vontade de encarar o computador fora do horário de trabalho. Nas horas livres só quero saber de quatro coisas: academia, violão, livro e Rodrigo. Não necessariamente nesta ordem. Inté!

domingo, 10 de agosto de 2008

Pin-up e pensamentos (dos outros)

Agora estou satisfeita. Voltei ao tema pin-up, que adoro, graças à minha amiga Helen Fernanda. Muito obrigada! O que seria da minha vida nos blogs da vida sem você? (rs).

Bem, então para marcar este momento gostaria de deixar alguns pensamentos sagazes.

- "Errar é humano, mas a sensação é divina".

- "A psicanálise? Uma das mais fascinantes modalidades de gênero policial, em que o detetive procura desvendar um crime que o próprio criminoso ignora". (Mário Quintana)

- "Para curar amor platônico só uma trepada homérica" (Eduardo Kac)

- "Evite acidentes! Faça tudo de propósito". (Carlito Maia)

- "A praça é do povo. Menos o palanque e o microfone" (Cairo de Assis Trindade)

- "Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir". (Sêneca)

- "A vida é o que acontece conosco enquanto fazemos outros planos" (Ben Baglay)

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Sem problemas

Sempre sinto raiva de mim quando fico triste. Simplesmente porque eu não tenho a mínima razão para ser assim. De verdade. Sabe aquelas pessoas que não tem do que reclamar? Sou eu, sem problema nenhum na vida. Ou será que tenho a mania de minimizar tudo? Se for, tanto melhor. Espero que eu seja assim sempre. Inté!

domingo, 3 de agosto de 2008

Pensar dói

No tédio danado que é o dia de domingo sem o Rodrigo, meus pais e meus amigos por perto, me dediquei a ler o livro Na Praia, de Ian McEwan. Finalmente encontrei uma obra literária interessante este ano. Mal terminei de ler o texto e já tive vontade de recomeçá-lo. Lindo, lindo, lindo e mais lindo ainda. Ai, quem me dera escrever desse jeito um dia!

Hoje comprovei o que sempre desconfiava: ficar sozinha com meus pensamentos me deixa um pouco triste. Tantas coisas passam pela minha cabeça: saudades, angústias, medos. Mas gosto de ter este tempinho para refletir. Gosto de ter certeza do que quero e pensar o que preciso mudar.

O que me preocupa, claro, é meu futuro. Não o profissional, que se mostra cada dia mais incerto. Meu medo é que pessoas muito importantes hoje na minha vida não façam parte dela depois. E esta possibilidade me angustia muito. Queria o Rodrigo aqui, agora, para deitar no peito dele e simplesmente dormir...

Esquisitinha

Realizei meu sonho de adolescência e terminei de assistir a minissérie Engraçadinha: seus amores e seus pecados. Quando ela passou, em 1995, eu não tinha capacidade de me manter acordada depois das 22 horas (juro!). Agora minha mãe comprou a coleção e passei o dia inteiro em frente a televisão.

Nelson Rodrigues tem desse problema. É praticamente impossível interromper as histórias dele no meio. Até aqueles folhetins que ele escrevia são assim. Pois tente ler Meu Destino é Pecar em doses homeopáticas. Vai descobrir o que estou falando. Numa cena que entrou para os anais da faculdade (rs), a Lorena levou este livro para ler no Predileto. No Predileto!

Sempre me achei meio esquisitinha por gostar de Nelson Rodrigues. Sei que ele é um grande escritor e tudo mais, mas não é estranho ter fascínio pelos personagens dele? Incestos, suicídios, traições...Coisas que na vida real me assustam, nos textos dele eu adoro ler. Será que no fundo essa coisa de acompanhar estas tragédias como observadora não foi o que me atraiu no Jornalismo? Na superfície parece que gosto de matérias do "bem", coloridas, cheia de vida...mas e lá no fundo? Será que é bem assim? Puxa, alguém me arranja um psiquiatra! (rs).

Bem, mas agora falemos de vida real. Esta semana confirmei o que já sabia: meus dias no Circuito estão chegando ao fim. Meu contrato termina no início de setembro e o Ricardo vai ocupar meu lugar. Pelo menos sinto que aproveitei bastante este tempo que estive lá. E foi tão divertido! Mas agora bola pra frente! Se alguém souber de algo...

Para terminar, uma frase de Nelson Rodrigues que explica um pouco sobre seu ideal como escritor: "O personagem é vil para que o homem não o seja".

Ps: A imagem do beija-flor é só um protesto, por eu não ter encontrado nenhuma da minissérie! aff..

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Só e abandonada

No final de semana, como já disse aqui, fui para a Chapada dos Veadeiros. Ontem viajei para Iporá e Amorinópolis e só voltei no final da noite. E hoje foi a vez do Rodrigo rumar para o Rio de Janeiro, para fazer a cobertura do Criança Esperança. Acho que Jornalismo é a profissão mais anti-romântica que existe. Estou com saudade de ficar mais tempo ao lado dele, de sair para barzinho, assistir filmes antigos, ficar conversando borracha. Achei que fosse fazer isto neste fim de semana, mas....Bem, pelo menos ele vai se divertir hoje na Lapa, enquanto eu assisto a minissérie "Engraçadinha". Tá, eu sei que estou em desvantagem neste história (rs).