quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Saudade do Rio

Se terça-feira eu acordei com o pé esquerdo, hoje acordei com saudade do Rio de Janeiro. Quanto mais eu trabalho, mas sinto falta da minha vida de à toa no Rio (rs). Naquela época eu acordava cedo para assistir O.C (e disputava a TV com uma louca do pensionato), depois fazia minha comidinha saudável a tempo de assistir a Super Nanny (ou um troço assim...). Depois me arrumava e ia a pé para Uerj, numa caminhada que durava uns quarenta minutos. Ficava lá trabalhando na revista virtual da faculdade e, à noite, assistia aulas de Jornalismo Cultural. De vez em quando os professores nos levavam para exposições (as de verdade, não as de gravura...rs), teatro, cinema e tudo que a vida tem de melhor. Nos finais de semana praia, praia, praia, até ressecar meu cabelo. E ficava papeando com a Lian, lendo livros do Rubem Alves, rindo das meninas do pensionato e, claro, sentindo uma saudade terrível do Rodrigo. Por tudo isso meu projeto de vida realmente é convencê-lo a ir morar lá comigo, daqui...dois ou três anos...ou dois ou três meses (quem me dera...rs). Só sei que acordei numa saudade danada de tudo aquilo, por mais que tenha sido minha a decisão de voltar. Quando eu enfim levá-lo comigo, vamos passear no Jardim Botânico, no bondinho de Santa Tereza, torrar ao sol da Barra da Tijuca (não como daquela vez em que fiquei parecendo o capeta...rs), assistir boas peças, dar uma volta na Lagoa de Freitas, passar o ano inteiro lá conseguindo a proeza de jamais encontrar um famoso...Ah, vamos lindinho?????

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Acordei com o pé esquerdo

É raro acontecer comigo, mas às vezes acordo com o pé esquerdo. Hoje foi assim. Na minha aula de tênis a combinação de pouca comida no estômago com um sol de rachar não deu certo. Quase desmaiei na aula. E agora meu professor vai sempre ficar preocupado comigo, achando que sou fraca. Ai, que raiva disso ter acontecido!

Para completar hoje tive meu pior dia no trabalho. Não por causa da minha chefe e dos meus colegas de trabalho, que são uns amores. É por causa de "coisas da vida" que prefiro não comentar. Só sei que fiquei muito triste e gostaria que o Capitão Nascimento estivesse lá para me dizer "pede pra sair, pede pra sair"...rs.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Aulas de tênis

Devagarzinho estou deixando minha vida do jeito que quero. Hoje dei início a um projeto antigo, de fazer aulas de tênis. Parece ser muito divertido. O melhor de tudo é que o Eduardo também está aprendendo e, futuramente, já terei um parceiro nas disputas.

Para minha vida ficar completa, só faltam mesmo duas coisas: aulas de frânces (se alguém falar em aulas de direção e inglês para mim, eu mato!...rs) e estudar para tentar um mestrado fora de Goiânia. Mas isso posso deixar para depois. Por enquanto me contento com violão, musculação e tênis. Ah, claro, e meu trabalho...rs. Assim, bastante ocupada, vai sobrar menos tempo para o Rodrigo implicar comigo (brincadeira, amooooor!...rs).

Nessas últimas semanas, como disse, estou bancando o papel de fechadora. Eu fico pensando que seria tão mais legal se eu tivesse mais experiência....Fico lá sofrendo horas com títulos, olhos e legendas, enquanto a Carla Borges só chega e preenche, na maior facilidade....rs. Um dia eu chego lá!

Ontem a Lídia voltou para o jornal. A felicidade foi geral. O Rodrigo editor mal deixou ela cruzar a porta e já "roubou" a Carla do Circuito (êita jornalista disputada...rs). E o Ricardo, que estava escalado para fechar no domingo, deixou esta tarefa para ela em menos de dois minutos....kkkk. Mas claro que a gente estava sentindo falta dela por outros motivos também: porque ela é legal, paciente e sempre vai lanchar comigo (rs).

Ixi, falei muito de trabalho...Se a Lian ler isso vai me matar. Quebrei o acordo que fizemos no Rio de Janeiro....rs.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Dolores

A única coisa interessante que me aconteceu nos últimos dias é que comecei a ler Fama e Anonimato. Por isso, só para ilustrar, vou deixar aqui a foto da Dolores. Muito linda!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Boas notícias

Apesar de todo o estresse do trabalho (sábado foi terrível e o Hermes me odeia!), cheguei à conclusão de que estou é feliz. Depois de ter tido três filhos, a Juliana Nepomuceno voltou de uma looooonga temporada na Nova Zelândia e na Austrália (a foto do lado é da despedida da Ju, em 2006). Puxa, e como é bom que ela esteja de volta! Ela nem tem idéia de como vou atormentá-la, fazê-la caminhar no Vaca Brava, ir comigo na aula de tênis e ficar ouvindo minhas fofocas. Enfim, tudo que amigas mulherzinhas fazem!

Sábado foi aniversário dela e, lógico, o Rodrigo, Sartorato e eu fomos comemorar. Ficamos até 3 da manhã ouvindo as aventuras da Ju por aquelas bandas. E sinto que, após dois anos distante, ela ainda tem mais coisa ainda para contar.

Outra notícia boa é que estou trabalhando com a Camila Blumenschein. Trabalhamos no mesmo caderno no Diário da Manhã e fazíamos terapia juntas (piada interna...rs). E agora ela foi contratada para o Circuito e poderemos novamente dividir o estresse. E, claro, as alegrias também. Porque afinal de contas trabalho é isso aí: uma mistura de "vou-matar-o-primeiro-que-aparecer-na-minha-frente" com "eu-amo-isso".

Amanhã começo a fazer minhas aulas de tênis. Vai ser divertido. O melhor é que o Sartorato já está aprendendo e mais tarde vou ter com quem jogar. Espero que eu tenha capacidade para aprender tênis, porque sempre fui um desastre em qualquer modalidade esportiva. Mas é como sempre digo: NO FINAL DÁ TUDO CERTO. Amém.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Rodrigo não é meu, sem viagem e ainda eleições

Resumo do dia: o Rodrigo voltou para Política (logo, estou abandonada...rs), perdi uma viagem para São Paulo porque não sei dirigir (micão de ter que confessar isso para os chefões...rs) e as eleições continuam firmes e fortes no caderno em que trabalho. Não é que eu esteja reclamando, mas tudo isso é meu irônico....

domingo, 5 de outubro de 2008

Rodrigo agora é meu, viagem, amigos e eleições

As eleições acabaram! Nem acredito que terei meu lindinho de volta!...rs. Não é querendo puxar saco não, mas ele mandou bem nas eleições. Fico muito orgulhosa de ver os textos dele, de ver como ele mostra eficiência em qualquer editoria. Esse menino da plaquinha é meu ídolo!...rs.

Agora, deixando de ser namorada coruja, tenho coisas para contar. Esta semana viajei para Caiapônia. Conheci cachoeiras lindas, acordei cedíssimo e me diverti com os "causos" do Weimer (foi o Advo, o motorista, que usou essa expressão engraçada). É bom ouvir as aventuras dos fotógrafos do jornal. Dá um ânimo para o trabalho! Fico pensando se um dia também terei boas histórias para contar também. Espero que sim!

Estou numa saudade monstra dos meus amigos queridos. Tenho até sonhado com isso! Eita, esse tal de passado que não volta mais é dureza...Pior é que, por mais que eles venham para Goiânia, nunca é a mesma coisa. É tudo tão rápido e superficial...A Lian tem razão, precisamos montar uma comunidade em outra cidade (eu acho que todos deveríamos ir para o Rio de Janeiro, que tem praia...rs).

Mudando de assunto de novo...Hoje passei o dia todo acompanhando as eleições pela CBN. O melhor do dia foi o Tiago Bênia repreendendo o Sandes Júnior quando ele quis abandonar a entrevista - "peraí, não vai embora não, deixa eu terminar!"- e o tom ressentido do Sandes ao admitir a derrota e descontar no pobre do repórter!...rs. No mais, adorei a cobertura. A galerinha da CBN que adoro está de parabéns (e esse é em especial pro Luiz Geraldo, que sou fã dele de carteirinha!..heheeh).

Cartilha do Pobre - o retorno

Vasculhando o histórico do meu antigo blog, encontrei esta verdadeira relíquia. Este post é em homenagem ao Eduardo (não que ele seja pobre, mas foi ele quem inventou a idéia da cartilha do pobre...rs)

Cartilha do Pobre

Ser pobre é:

- Correr para pegar um ônibus.
- Pedir dinheiro emprestado aos amigos para sair.
- Ter o celular apenas como agenda para ligar do orelhão.
- Passar perfume no pulso e ficar esfregando em outras partes do corpo para economizar o próprio.
- Ficar procurando algum local público(ou consultórios) para ler revistas e jornais de graça.
- Por dérreal(R$10,00) de gasolina no carro.
- Passar mal de tanto comer e beber nas festas do tipo "tudo por conta".
- Ir em boate, não consumir nada e depois esticar a noite no pit-dog mais barato da cidade.
- Perder o sono quando vc descobre que tinha um loja vendendo o mesmo produto que você comprou, só que com 10% de desconto.
- Alongar a visita em uma locadora para ver o filme que está passando na televisão
- Ir em um restaurante por quilo e não beber nada porque vc exagerou na hora de colocar a comida.
- Gastar 3 horas para chegar em casa porque ficou "pulando" de terminal em terminal para gastar apenas uma passagem.
- Comprar uma televisão em 24 vezes nas Casas Bahia.
- Pegar Cd´s dos amigos para copiar em casa.
- Ir ao Shopping apenas para pagar prestações de uma compra feita há vários meses.
- Receber uma ligação de sua operadora de celular perguntando porque você não pôs créditos nos últimos três meses.
- Fazer compras de Natal no Camelódromo.
- Comprar imitações de quadros famosos
- Ficar esperando um amigo alugar filmes e depois pedir emprestado para assistir.
- Ficar puto quando você paga uma compra de R$1,99 com uma nota de R$2,00 e o caixa não volta o troco.
- Só ir no cinema em dia de promoção (LINDINHO, ESTE TÓPICO É NOSSA CARA...RS)
- Pagar meia-geral em estádio de futebol.
- Ir de ônibus para o shopping para não pagar estacionamento.
- Fazer compras dentro do Eixão.
- Vender livros velhos para comprar novos.