sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!



Foi-se embora mais um ano, 12 meses, mais de 300 dias em que pagamos contas e procuramos lugar para estacionar. Um ano a mais de experiências vividas, uma ano a menos de juventude. Um ano a mais de filmes que gostamos, trabalhos que nos frustaram e pessoas com quem convivemos menos do que gostaríamos. Tempo consumido em chopes, estradas, telefonemas, suor, tevê e cama. Você envelheceu ou cresceu este ano?
Envelhecemos sentados no sofá, envelhecemos ao viciar-nos na rotina, envelhecemos criando os filhos da mesma forma como fomos criados, sem levar em conta algumas novas necessidades, outras formas de ser feliz. Envelhecemos passando creme antirrugas no rosto antes de dormir, envelhecemos malhando numa academia, envelhecemos nos queixando da tarifa do condomínio e achando que todo mundo é estúpido, menos nós. Envelhecemos porque envelhecer é mais fácil do que crescer.

Crescer requer esforço mental. Obriga a tomadas de consciência. Exige mudanças. Crescer á a antirrepetição de ideias, é a predisposição para o deslumbramento, é assumir as responsabilidades por todos os nossos atos, os bem pensados e os insanos. Crescer dá uma fisgada diária no peito, embrulha o estômago, tem efeitos colaterais. Machuca.

Envelhecer não machuca. Envelhecer é manso, sereno. Envelhecer é uma apatia, um não-desempenho, um deixa pra lá, vamos ver o que acontece. O que acontece é que você fica mais velho e se considerando tão sábio quanto era anos atrás, anos que passaram iguais, sabedoria que não se renovou.

Crescer custa, demora, esfola, mas compensa. É uma vitória secreta, sem testemunhas. O adversário somos nós mesmos, e o prêmio é o tempo a nosso favor. Feliz ano-novo!

(Martha Medeiros - penso eu...rs)

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Balanço 2011



Fim de ano é tempo de...rever o que foi bom ou ruim e traçar metas para o futuro! E 2011 foi um ano bastante peculiar, porque convivi com a felicidade extrema e o estresse enlouquecedor. Como é isso? Nem eu sei explicar direito. A felicidade extrema com certeza veio do Rodrigo, da minha família e dos amigos. Esse ano nasceu a minha afilhada Isabella e a Ana Laura cresceu. Foi um ano de muitas brincadeiras, brinquedos, festas e sorrisos. A carinha linda da Isasbella na maternidade e o aniversário maravilhoso da Ana Laura para mim foram os pontos fortes do ano, assim como os batizados de ambas.

Esse também foi o ano em que fizemos a festa de 5 anos de formados da turma. E é sempre bom reencontrar os velhos amigos, de uma turma com quem me identifiquei tanto e que me trouxe tantas alegrias ao longo de quatro anos de faculdade. E no mesmo dia da festa também comemorei 5 anos ao lado do Rodrigo, esse lindo sempre tão carinhoso e companheiro, que me diverte quando ri das mesmas piadas do Chaves, que me faz ponderar e agir com a cabeça, que me apoia até mesmo a viajar para longe sem ele, só para me ver feliz. E tem como não amar? (rs).

A viagem, aliás, foi uma das boas surpresas do meu ano. Mais do que a viagem em si, o que me deixou feliz foi o fato de eu ter aceitado o desafio que me impus e ainda receber o apoio do Rodrigo. Adorei perceber que posso ser independente e fazer as coisas que eu gosto mesmo quando não consigo companhia. Realmente não pensava que fosse capaz de fazer uma viagem sozinha para fora do país. Mas foi perfeito, fiz tudo que queria, aproveitei - mas também senti muita saudade. O que prova que essa ideia de morar fora do país, que eu sempre tive, está definitivamente eliminada da minha vida...rs.

Mas esse ano também foi de muito, muito estresse. Não sei porque mas em 2011 usei lente de aumento para os defeitos de todo mundo. E muita gente me pareceu mais egoísta, folgada e sem noção que o normal. Então entre os projetos para 2012 está regular os meus "óculos" da vida, para enxergar as pessoas como realmente elas são: egoístas, folgadas e sem noção, sim, mas também com muitas qualidades. Meu projeto para 2012 é ter paciência, muita paciência, para lidar com as pessoas, porque apesar de tudo elas são o que de melhor há na vida. Vou virar o ano vestida de azul, na esperança de que isso me ajude a ter mais tranquilidade, serenidade e equilíbrio.

E em 2012 quero muito, mas muito mesmo, voltar a estudar. Nem que seja latim, turco ou técnicas de arrumação de casa (rs).

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal!