domingo, 31 de julho de 2011

Mais um pouquinho

Como prometi, segue mais uma listinha dos livros preferidos

- O Anjo pornográfico (Ruy Castro): Ajuda a entender um pouco da personalidade de Nelson Rodrigues. A parte mais impactante da biografia é quando uma mulher entra na redação para matar o pai de Nelson Rodrigues mas, como ele não estava, mata o irmão dele. Hein? Mundo cão
- Meu destino é pecar (Nelson Rodrigues): Com tantas peças maravilhosas de Nélson Rodrigues eu tinha de escolher justo um folhetim? Pois é. Esse é do tipo imperdível, cheio de reviravoltas. Tanto que já se tornou parte do folclore da nossa turma a cena da Lorena lendo esse livro no bar. Só eu, que já havia lido "numa sentada só", compreendi.
- O Chanceler de Ferro: Era um dos livros preferidos da minha avó. Conta a história de um homem poderoso, feiticeiro e corrupto, lá na época dos faraós.
- A Estrela Sobe (Marques Rebelo): Esse eu comprei por R$ 1 no sebo e conta a história de uma aspirante a cantora, no melhor estilo "faz tudo para subir na vida". Mundo cão
- Olga (Fernando Moraes): Só posso dizer que é 7 mil vezes melhor que o filme
- Chatô, o Rei do Brasil (Fernando Moraes): Li pouco antes de entrar na faculdade de Jornalismo. Devia ter me servido de aviso (rs). O Jornalismo como ele realmente é está aí.
- Marcelino Pão e Vinho: Esse é lindo, com sabor de infância. Ganhei da minha mãezinha
- O Crime do Padre Amaro (Eça de Queiroz): mundo cão religioso (rs). Aliás, qualquer livro do Eça de Queiroz é ótimo. Uma das poucas coisas boas que nos obrigam a ler no Ensino Médio.
- Incidente em Antares (Érico Veríssimo): Livro crítico e engraçado sobre a "revolta dos mortos" que não foram enterrados.
- Na Praia (Ian Mcewan): linda história de amor frustrado. Como alguém consegue escrever uma história romântica com final infeliz? Só ele e Shakespeare..heheh
- A Festa do Bode (Mario Vargas Llosa): Sabe livro deprê? É esse. Mas é ótimo ao mesmo tempo.Só acho que tem de ter estômago forte. O meu é meio fraco, mas resisti até o final porque é bom mesmo. A pior parte é saber que é baseado em fatos reais.