quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz 2011!


Meus desejos para 2011 estão resumidos neste texto manjaaaado (rs), que dizem ser de Victor Hugo. Não sei se é verdade. Então, só para deixar um desejo exclusivamente meu, desejo que em 2011 você acredite nas coisas duvidando. Um pouco de fé e um pouco de ceticismo deixarão nosso mundo melhor. Feliz 2011!!!


Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga "Isso é meu",
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Minha família é muito unida. E também muito ouriçada

Minha família é realmente muito peculiar - especialmente em seu lado musical. Basta dizer o seguinte:
- Ao cantar "Parabéns" para alguém, ela emenda as seguintes músicas:
"Essa pequena cruz\Será um relicário\Lembrará sempre o diiiiiiia de seu aaaniversário\E ao erguer essa taça (aqui todos levantam os copos com cerveja) Deus peça uma graça toda em seu louvor\Meu coração assim diz, serás muito feliz, parabéns meu amoooor\E nas minhas orações\Pedirei ao bom Deus\Muitas felicidades\Juntamente aos teus\Paaarabéns (todos gritam aqui) meu amooooor\Com saúde e alegria\Em teu aniversáaaario\Canto essa melodia:" Aqui entra "Parabéns pra vc", emendando com "É big, é big, é big é big é big\É hora, é hora". Tá achando que acabou? Para finalizar a família canta a seguinte canção: "Fulano será abençoado\Porque o senhor vai derramar o seu amor\Fulano será abençoado\Porque o senhor vai derramar o seu amor\(Aqui todos levantam a mão no gesto de abençoar) Derrama, Senhor, derrama, Senhor, derrama sobre ele o seu amor\Derrama, Senhor, derrama, Senhor, derrama sobre ele o seu amor." Perceberam que cada "Parabéns" da família dura no mínimo meia-hora?
- Mas daí estamos em noite de Natal. Então após o parabéns provavelmente estaremos perto da meia-noite. É quando minha família, católica e herege ao mesmo tempo, canta a singela canção (que muitos devem conhecer com uma letra digamos...mais propícia...rs):
"25 de dezembro quando o galo deu sinal\e nasceu o menino Deus\numa noite de Natal aaaaai aaaaai (aqui a família "uiva"...rs)\Santo rei levou marrucu, marrucu do Santo Rei\Marrucu do Santo Rei aaaai aaaai (sim, é isso mesmo que vocês leram)\Obrigado pelo café\Pelo pão bão da sua muié\Pelo pão bão da sua muié aaaai aaaaaiiiiii".
- A essa altura todo mundo, chegado numa cervejinha, está alegrinho. Aí eles vão cantar uma música (essa sim muito propícia) do Vicente Celestino chamada Ébrio. A letra é sobre um artista que alcançou "os píncaros da glória", mas um dia foi abandonado pela mulher, perdeu a filha, entrou em decadência e foi vaiado em pleno picadeiro de um circo. A versão da família inteira cantando é a melhor, mas como não tenho uma gravação deixo o próprio Vicente Celestino para vocês verem. E, só a título de informação, eu como boa representante dessa família Machado também sei cantar o Ébrio no violão, em uma versão que no dia em que eu estiver ébria mostrarei para vocês.


Ah, e isso aqui é sim uma homenagem a essa família que amo muito, muito, muito mesmo. Uma família muito unida e também muito ouriçada, que briga por qualquer razão mas acaba pedindo perdão..hehe.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Com o pé direito

* Amanhã minha vida volta ao normal. Depois de um mês de férias, pego no batente de novo. Também recomeço as aulas de natação, apesar do meu cabelo ser totalmente contra. E continuo a batalha para tirar minha carteira de motorista. Que tudo recomece com o pé direito!

* Fiz a primeira prova de direção no sábado. Sério, eu estou dirigindo muito bem. Mas eu sabia que minha memória iria falhar. Esqueci de dar a seta para entrar na baliza e demorei a passar para a segunda marcha. Mas a baliza e a rampa ficaram perfeitas. E eu estava muito calma, apesar da examinadora mal-humorada. Pelo menos ela tinha cara de honesta. Reprovei porque errei mesmo. E bola pra frente! (Ai, meu bolso...rs)