domingo, 18 de abril de 2010

Minha afilhada

Como muitos já devem saber, vou ser titia. Aliás, mais que titia: vou ser a feliz madrinha da filha da minha irmã. Em geral sou péssima com crianças - não seguro direito, não sei trocar fraldas, não consigo acompanhar o ritmo frenético delas e, incrível!, elas me deixam muito tímida. Mas é engraçado. Quando a gente sabe que essa criança vai fazer parte da nossa família, da nossa história, a situação é diferente. Já estou ansiosa pelos dias que vou passar com ela quando minha irmã e o marido quiserem namorar. E sei que não vou fazer feio, que vou aprender tudo rapidinho e ser uma madrinha coruja, que vai fazer de tudo para atender os desejos dela. Ela vai nascer com cara de joelho, mas vou achar que ela é a menina mais linda do mundo. Ela vai chorar quando eu for cuidar dela, mas aí nessa hora eu vou chamar minha mãe para acalmá-la - pra tudo na vida tem limite, né? Brincadeira (rs). O complicado é que ela vai nascer em véspera de eleições, quando ainda não sei nem se terei tempo de pentear meus cabelos. Mas seja o que Deus quiser. O Enéas pode ressuscitar, concorrer aqui em Goiás e ganhar a eleição que vou dar um jeito de ficar bastante tempo com ela. Que setembro chegue logo!

7 comentários:

  1. Eeeeehhh!! Que fofo!!! Lembro de quando deixamos a Letícia para você cuidar, já era um treino, hehe! Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. que linda vc é, né?
    eu tb queria poder aproveitar o bebê, afinal sou uma espécie de tio torto...
    saudade de vc.
    beijo!

    ResponderExcluir
  3. eu vou começar a fazer campanha aqui, hein?
    eve-eve-eve a Dona Maria não escreve!!!

    ResponderExcluir
  4. ida-ida-ida a Dona Maria está sumida!

    ResponderExcluir
  5. era-era-era continuo na espera!

    ResponderExcluir
  6. olta-olta-olta por que você não volta?

    ResponderExcluir