segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Os Lettry e minha futura cidadania

De repente, não mais que de repente, me vejo totalmente obcecada com a ideia de tirar minha cidadania italiana. A culpa, claro, é do Eduardo. Ele conseguiu tirar a dele no ano passado. Por causa disso, tenho pesquisado bastante sobre os Lettry na internet. Ainda não fiz grandes progressos, mas encontrei muito mais Lettrys pelo mundo do que supunha existir. Talvez a gente até tenha algum parentesco, vai saber...Encontrei Lettrys que partiram da Itália rumo aos EUA. Encontrei Lettrys na França, Espanha, Argentina...De concreto sobre minha família só mesmo uma pequena biografia do meu tio-avô Jorge Lettry (que não conheci). Na biografia consta que meus bisavós Adolfo e Onorina chegaram em Santos em 1931, vindos da região de Piemonte, província de Turim e cidade de Ivrea. Mas o que não consta dessa história, e que eu sei de ouvir falar, é que antes de desembarcarem no Brasil eles moraram em Santa Fé, na Argentina, onde meu avô Aldo Lettry nasceu. Ainda tenho muita pesquisa pela frente. Mas é muito bom tentar reconstruir a história da minha família. Para quem quiser pesquisar, um site muito legal é o www.familysearch.org. Vou precisar sair do campo da internet para obter os documentos que preciso. Existem duas capelas mórmons em Goiânia onde é possível pesquisar microfilmes de documentos pessoais. Tenho descoberto muitas coisas interessantes. E é isso. O plano número um é ir nas minhas férias para Itália tentar tirar a cidadania. Se não der certo ($$$$), adio para o ano que vem. Só sei que quero virar italiana. E logo.

7 comentários:

  1. Se Deus quiser eu breve eu também vou começar a trabalhar para conquistar a minha cidadania italiana. Não sei se vai fazer alguma diferença real em minha vida, mas já vale realizar o fetiche de ser "meio europeia". :P

    Sucesso e até mais!

    ResponderExcluir
  2. Filinha, o caminho mais curto é ver com o seu primo os documentos, ou pelo menos o caminho para tirá-los. Se vc quiser eu poderei te ajudar nisso quando voltar para Gyn. Mas lembre-se: cidadania italiana, ou você faz todos os esforços até a assinatura, ou então desista logo de cara. É 8 ou 80, porque se não vc jogará muito tempo e dinheiro no lixo. Bjão e falaremos mais em breve!!

    ResponderExcluir
  3. Eeeehh!! Também vou tirar a cidadania italiana, hehe! Mas falando sério, o melhor de tudo isso é reconstituir sua história... acho interessante sabermos de onde viemos. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eduardo, eu sei que as dicas foram para a Erika, mas serviram pra mim também.

    Erika e Lian, bom trabalho para todas nós.

    ResponderExcluir
  5. Helen, se precisar de alguma ajuda é só falar!! abraços....

    ResponderExcluir
  6. Tá certinha amiga! Eu fui atrás da minha cidadania alemã e consegui... Só não sei muitos detalhes sobre a minha família e acho que seria interessante procurar como você está fazendo! Boa sorte! Acho que você consegue! Beijos

    ResponderExcluir