domingo, 30 de novembro de 2014

Da permanência do amor



Em quase nove anos de história, nunca estivemos tão distantes geograficamente um do outro como em 2014. Nem nunca atravessamos uma fase tão desafiadora, que nos fez parar e prestar mais atenção um no outro. Sofremos, experimentamos a distância, avaliamos cada aspecto da nossa vida em conjunto e do nosso próprio ser. Não foi fácil olhar para nós mesmos e descobrirmos tantos lados desconhecidos. Não foi fácil encarar nossas sombras quando achávamos que éramos apenas luz. Mas este ano nos deu uma oportunidade única que agarramos com toda a vontade e fez com que nossa história se tornasse ainda mais verdadeira. Compreendi os ciclos da vida e a razão para que a cada dia você esteja presente neles. Você não é menos que muito especial na minha vida. Já de admirava por seu caráter, inteligência, sensibilidade. Hoje admiro o homem que você é por inteiro, com todas as suas falhas e qualidades. Atravesso 2014 com ainda mais certeza do amor que comecei a nutrir por você ainda lá na faculdade, quando éramos os melhores amigos do mundo. Meu coração é pequeno para o tamanho do que sinto por você. Só queria que, no meio desse ano difícil, você e todos os poucos que leem esse blog soubessem. Daqui uns dois ou três meses, quando lembrar que este blog existe, você vai ler tudo isso (rs) e espero que se sinta bem com o que escrevi. Te amo cada vez mais. E agora deixo uma musiquinha que acho que descreve tão lindamente nossa história!



Aconteceu
Aconteceu quando a gente não esperava Aconteceu sem um sino pra tocar Aconteceu diferente das histórias Que os romances e a memória Têm costume de contar Aconteceu sem que o chão tivesse estrelas Aconteceu sem um raio de luar O nosso amor foi chegando de mansinho Se espalhou devagarinho Foi ficando até ficar Aconteceu sem que o mundo agradecesse Sem que rosas florescessem Sem um canto de louvor Aconteceu sem que houvesse nenhum drama Só o tempo fez a cama Como em todo grande amor

Um comentário: