sábado, 29 de novembro de 2014

Orientações para contato com o Ser

Como toda jornalista que se preze, ao entrar em contato com um assunto tento pesquisar tuuuuuuudo sobre ele. Creio que sempre no intuito de me tornar especialista em generalidades. Como estou muito contente com minha terapia, obviamente que estou pesquisando a linha da minha terapeuta e tentando entender um pouco mais esse universo. Pelo que entendi ela segue a linha de um médico chamado Dimas e, nas sessões, falamos muito sobre o Ego e Eu Superior. Olhando o site dele encontrei algumas orientações para o contato com o Ser que achei interessantes e compartilho aqui para quem interessar possa. O site dele tem outros assuntos legais http://www.dimascalegari.med.br/

Orientações para contato com o Ser

  1. Fale de si próprio, deste seu momento e não do outro ou de sua história.
  2. Retome constantemente suas sensações corporais, sentimentos e emoções.
  3. Expresse o que sente através de suspiros, choro, emoção, anseios de tocar, apoiar o outro ou pedir ajuda.
  4. Nomeie o que sente e reflita sobre o que sente; reflita sobre seu próprio Eu.
  5. Comunique ao outro as reflexões que faz sobre si mesmo. Afirme seu Eu!
  6. Ouça atentamente o que o outro fala dele mesmo. Olhe-o diretamente. Afirme e receba o Eu que se comunica!
  7. Tome consciência de sua resposta interna (sensação, sentimento, emoção) ao receber a comunicação da outra pessoa.
  8. Expresse e comunique suas sensações, sentimentos e emoções em relação à comunicação do outro. Não fale dele, não o julgue, não o analise, não o avalie; comunique apenas o que você sente internamente! Por exemplo: "Eu me sensibilizo com sua dor, sua situação move também a minha dor".
  9. Só dê sua opinião quando o outro solicitar alguma avaliação ou conselho, porém comece sempre expondo como você se sente no momento. Por exemplo: "Eu me sinto sensibilizado com sua pessoa e como você está me permitindo, gostaria de dizer-lhe que..."
  10. Clareie para você mesmo o que você percebe, o que você sente e o que você pensa sobre o outro. Você pode percebê-lo cabisbaixo, triste, sentir-se preocupado com ele, e talvez esteja muito interessado em saber o que se passa. Não interprete o estado dele. Seja franco e direto: "Eu o percebo cabisbaixo, estou preocupado com seu estado e gostaria de saber o que se passa com você, se você se sentir à vontade para se expor!. É importante aceitá-lo não disponível para se expor!
  11. Desfrute de seus momentos de contato com seu Ser, não importando onde você esteja: num bar, numa roda de amigos, numa relação amorosa, num momento de sua espiritualidade, etc.

Um comentário: